Irecê Líder: É eficiente? Hábitos para evitar o contágio por coronavírus que precisam ser revistos /* CONFIGURAÇÃO CORPO DE POSTAGENS */ /* FIM DA CONFIGURAÇÃO CORPO DE POSTAGENS */ -->
ao vivo

SLIDER

IRECÊ LÍDER AO VIVO

Esconder Vídeo
Abrir Vídeo
Clique aqui para enviar seu recado.
NO AR
PROGRAMAÇÃO LÍDER
LOCUTOR
(x) Fechar
Compartilhe a Líder
Facebook
Whatsapp
Telegram
Participe! Mande seu recado para o nosso Whatsapp!

terça-feira, 16 de fevereiro de 2021

É eficiente? Hábitos para evitar o contágio por coronavírus que precisam ser revistos

Limpar as sacolas do supermercado e usar oxímetros são alguns deles .



A pandemia do novo coronavírus tornou necessário adotar vários hábitos para evitar o contágio pela doença. Lavar as mãos, manter o distanciamento social, usar máscaras e higienizar sacolas de compras e objetos são algumas das medidas aconselhadas por médicos e autoridades de saúde. Mas, será que são realmente todos eficientes e necessários? 

Veja a análise de cinco hábitos para evitar o contágio por coronavírus 

1- Limpar sacolas de compras: segundo o Center for Disease Control (CDC), a Covid-19 não se espalha facilmente pelas superfícies. “A probabilidade de o vírus ficar preso no saco é baixa e não é fácil retirá-lo porque sai em pedaços. Para você se infectar e poder contaminar você (se o vírus estivesse aí), você teria que explodir o saco”, explica a virologista María Fernanda Gutiérrez, da Universidade Javeriana de Bogotá, na Colômbia, em entrevista a CNN. 

2- Medição da temperatura: para entrar nos estabelecimentos, é necessário medir a temperatura no pulso com um termômetro sem contato, mas isso não é tão eficiente. "Nem no pulso ou em qualquer lugar. Uma razão é porque, em geral, o vírus não é um vírus que produz febre. Em muito poucos casos você está produzindo febre e quando você tem febre você se sente mal, é provável que você não saia", disse a Dra. Gutiérrez. “Apenas 10% das pessoas que transmitem o vírus e contaminam têm febre. Então estaríamos pegando um grupo muito pequeno de pessoas”, diz o Dr. Diego Rosselli, professor de Epidemiologia da Universidad Javeriana. 

3- Evitar tocar nos botões do elevador com os dedos: não adianta usar um "palitinho" para chamar o elevador ou coisas intermediárias para manusear objetos. O mais eficiente é sempre que tocar superfícies lavar as mãos antes de tocar o rosto, comer, etc. 

4- Desinfectar tapetes e sapatos: passar por vários tapetes com solução desinfectante, usar espécie de sapato descartável por cima dos calçados normais ou passar desinfetantes na sola do sapato antes de entrar em casa são práticas comuns. Os especialistas explicam que a transmissão do vírus por superfícies é menor. "A verdade é que os vírus não vêm no lugar, eles estão flutuando no ar", pontua a virologista.

 5- Usar oxímetros (dispositivo que mede o nível de oxigênio no sangue): a baixa saturação de oxigênio (entre 95 e abaixo) é um possível sintoma entre os pacientes de Covid-19. Mas, o uso no oxímetro não funciona muito bem contra o coronavírus. “É raro, muito raro, que uma pessoa tenha o que se denomina hipóxia feliz, ou seja, que já esteja dessaturada e que ande como se nada estivesse a acontecer. Não, isso é muito raro”, explica Dr. Elmer Huerta, oncologista, especialista em Saúde Pública e colaborador da CNN en Español. Vale lembrar que a principal forma de transmissão desta doença é através de aerossóis no trato respiratório.
Fonte:IBahia

Mais Notícias