Irecê Líder: Bahia tem sua pior campanha na história dos pontos corridos /* CONFIGURAÇÃO CORPO DE POSTAGENS */ /* FIM DA CONFIGURAÇÃO CORPO DE POSTAGENS */ -->
ao vivo

SLIDER

IRECÊ LÍDER AO VIVO

Esconder Vídeo
Abrir Vídeo
Clique aqui para enviar seu recado.
NO AR
PROGRAMAÇÃO LÍDER
LOCUTOR
(x) Fechar
Compartilhe a Líder
Facebook
Whatsapp
Telegram
Participe! Mande seu recado para o nosso Whatsapp!

terça-feira, 12 de janeiro de 2021

Bahia tem sua pior campanha na história dos pontos corridos

Desempenho do tricolor após 29 jogos é pior do que nas temporadas em que foi rebaixado
 
 
O ponto conquistado pelo Bahia no empate por 1x1 contra o Atlético Goianiense, no último domingo, em Goiânia, foi importante na luta contra o rebaixamento que o tricolor trava no Brasileirão, mas não amenizou a situação delicada que a equipe vive. Pelo contrário, até agravou. 
 
Apesar de ter voltado a pontuar depois de sete derrotas seguidas, o Bahia ampliou para oito jogos o jejum de vitórias na Série A. E o resultado desse desempenho ruim é refletido na tabela de classificação. 
Com apenas 29 pontos, o Esquadrão entrou de vez na zona de rebaixamento. A vitória do Vasco sobre o Botafogo e o empate do Fortaleza com o Grêmio fizeram a distância entre o time baiano e o primeiro time fora do G4 aumentar para três pontos. 
 
Por sinal, a campanha do Bahia na atual edição é a pior do clube na era dos pontos corridos a essa altura da competição. Para se ter uma ideia, nem mesmo nos anos em que acabou rebaixado o time finalizou a 29ª rodada abaixo dos 30 pontos.
 
 Em 2014, por exemplo, o Esquadrão iniciou a 30ª rodada com exatos 30 pontos. Até ali, a equipe havia conquistado sete vitórias, nove empates e sofrido 13 derrotas. O Bahia era o então 18º colocado e conseguiu apenas mais sete pontos até o final da competição, sendo rebaixado. 
 
Já em 2003, no primeiro ano dos pontos corridos, o tricolor somava 31 pontos após 29 jogos. Foram oito vitórias, sete empates e 14 derrotas que colocavam a equipe na 20ª colocação. Vale lembrar que aquela edição do Brasileirão contou com 24 clubes e só os dois últimos foram rebaixados, por isso o tricolor não estava na zona de rebaixamento. 
 
No entanto, mesmo com os 15 pontos conquistados nas rodadas seguintes, o Bahia não conseguiu se manter na elite e acabou caindo para a Série B como lanterna, com 46 pontos.
 
 Desde que o Brasileirão passou a ser disputado por 20 clubes, em 2006, apenas cinco que chegaram até a 29ª rodada abaixo da linha dos 30 pontos conseguiram se salvar da degola. A reação que mais chama atenção é a do Fluminense em 2009. 
 
O time carioca terminou a 29ª rodada na lanterna, com apenas 25 pontos. Mas nos últimos nove jogos somou 21 pontos, chegou a 46 e encerrou na 16ª posição. 
Um ano antes do Fluminense, o Athletico-PR havia conseguido 17 pontos nos últimos nove confrontos e pulou de 28 para 45 pontos. Repetiram o feito de escapar Atlético-GO e Atlético-MG, ambos em 2010, e Coritiba em 2014. 
 
Média histórica 
Desde que voltou a disputar a primeira divisão, em 2011, a média do Bahia no Brasileirão é de 46 pontos. Se conseguir alcançar esse número na atual temporada, o tricolor não correrá risco de ser rebaixado, segundo os cálculos da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). 
 
No entanto, para chegar aos 46 pontos é necessário conquistar 17 dos 27 pontos que ainda estão em disputa. Ou seja, obter um aproveitamento na reta final de 63%, quase o dobro dos 33% que o tricolor ostenta até o momento.
 Em busca do primeiro triunfo como treinador do Bahia, Dado Cavalcanti pelo menos vai ter tempo para preparar a equipe até o próximo duelo. Como a partida contra o Corinthians, pela 30ª rodada, foi adiada para o dia 28, o time só volta a entrar em campo no dia 20 de janeiro, quando recebe o Athletico-PR, pela 31ª rodada, na Fonte Nova.
Fonte: O Correio

Mais Notícias