Irecê Líder: Fila do auxílio-doença só engorda /* CONFIGURAÇÃO CORPO DE POSTAGENS */ /* FIM DA CONFIGURAÇÃO CORPO DE POSTAGENS */ -->
ao vivo

SLIDER

IRECÊ LÍDER AO VIVO

Esconder Vídeo
Abrir Vídeo
Clique aqui para enviar seu recado.
NO AR
PROGRAMAÇÃO LÍDER
LOCUTOR
(x) Fechar
Compartilhe a Líder
Facebook
Whatsapp
Telegram
Participe! Mande seu recado para o nosso Whatsapp!

sexta-feira, 18 de setembro de 2020

Fila do auxílio-doença só engorda




O INSS negou metade dos pedidos de antecipação do auxílio-doença. Foram analisados quase dois milhões de requerimentos desde abril. E apenas novecentos e cinquenta e quatro mil foram aceitos. Segundo o INSS, a negativa se deve a vários motivos: atestados médicos equivocados, falta de documentos e também tem aqueles casos em que o segurado não realizou o mínimo de contribuições à previdência social, o que dá direito ao benefício. Quem teve o pedido negado precisa passar por uma perícia médica presencial. Mas este serviço não está ocorrendo, porque os médicos peritos se recusam a retornar para as agências. O INSS ameaçou cortar o ponto de quem não aparecer. A associação nacional dos médicos peritos da previdência social diz que os médicos continuarão em trabalho remoto até que o INSS garanta a segurança sanitária adequada aos profissionais e ao público. Quem perde com a queda-de-braço é o aposentado e pensionista: quase trezentos mil pedidos de auxílio-doença estão aguardando análise para serem liberados.

Mais Notícias