Irecê Líder: Fake News: medir temperatura na testa não causa danos à saúde /* CONFIGURAÇÃO CORPO DE POSTAGENS */ /* FIM DA CONFIGURAÇÃO CORPO DE POSTAGENS */ -->
ao vivo

SLIDER

IRECÊ LÍDER AO VIVO

Esconder Vídeo
Abrir Vídeo
Clique aqui para enviar seu recado.
NO AR
PROGRAMAÇÃO LÍDER
LOCUTOR
(x) Fechar
Compartilhe a Líder
Facebook
Whatsapp
Telegram
Participe! Mande seu recado para o nosso Whatsapp!

quarta-feira, 2 de setembro de 2020

Fake News: medir temperatura na testa não causa danos à saúde


Por conta da pandemia, muitos estabelecimentos comerciais precisam ter termômetros digitais para conferir a temperatura de clientes. Mas, nas redes sociais, viralizaram vídeos informando que “aquilo ali é um raio infravermelho e atinge a glândula pineal e pode causar, com o tempo, vários distúrbios e trazer consequências seríssimas”.

A informação, em questão, é falsa. O infectologista do Instituto de Infectologia Emílio Ribas e consultor da Sociedade Brasileira de Infectologista, Leonardo Weissmann, explica que não há qualquer evidência científica para afirmações como essas. Segundo ele “começou-se a verificar a temperatura no punho por medo, após divulgação de fake news nas redes sociais”.

De acordo com o site Folha de São Paulo, o neurologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, Digo Haddad, a luz vermelha que sai do aparelho serve para ajudar a apontar no lugar certo. “As pessoas irradiam calor corporal na forma de luz infravermelha e o que os termômetros fazem é detectar o quanto eles emitem de calor, e não soltar uma radiação”.

A Organização Mundial da Saúde (OMS), conclui afirmando que o termômetro serve apenas para detectar quem tem febre e não quem está infectado com coronavírus.

Mais Notícias