Irecê Líder: Região de Irecê ultrapassa 2 mil casos confirmados de Covid-19 e número de mortes chega a 36R /* CONFIGURAÇÃO CORPO DE POSTAGENS */ /* FIM DA CONFIGURAÇÃO CORPO DE POSTAGENS */ -->
ao vivo

SLIDER

IRECÊ LÍDER AO VIVO

Esconder Vídeo
Abrir Vídeo
Clique aqui para enviar seu recado.
NO AR
PROGRAMAÇÃO LÍDER
LOCUTOR
(x) Fechar
Compartilhe a Líder
Facebook
Whatsapp
Telegram
Participe! Mande seu recado para o nosso Whatsapp!

sexta-feira, 21 de agosto de 2020

Região de Irecê ultrapassa 2 mil casos confirmados de Covid-19 e número de mortes chega a 36R






A Região de Irecê ultrapassou a marca de dois mil casos de pacientes infectados pelo novo coronavírus, segundo boletim divulgado pelo Núcleo Regional de Saúde Centro Norte/Irecê, no início da noite desta sexta-feira (21). O número total de infectados é de 2.067 e os óbitos chegam a 36.

Um novo óbito foi registado na região. A paciente era uma mulher, residente no povoado de Lagoa Funda, em Barro Alto, com histórico de problemas cardíacos e respiratórios. Ela estava internada há 14 dias em uma unidade de tratamento intensivo (UTI). O óbito foi confirmado pela prefeitura nesta sexta.

Das 36 mortes, 17 ocorreram em Irecê. As demais estão distribuídas entre os municípios de João Dourado, Canarana, Mulungu do Morro, Barro Alto, Ibititá, Central, Lapão, Jussara, Uibaí e Xique-Xique.

Ainda de acordo com o boletim, ao todo, 1736 pessoas estão recuperadas e 295 permanecem monitoradas pela vigilância epidemiológica e com sintomas da Covid-19, o que são chamados de casos ativos.


Cuidados

Devido às limitações do conhecimento da doença e falta de uma vacina e medicamentos que permitam proteger ou curar as pessoas expostas ou doentes, a população vive um contexto onde as medidas mais eficientes até o momento são: a higienização das mãos, a etiqueta respiratória, o uso das máscaras faciais, o distanciamento social seletivo ou ampliado e até mesmo o bloqueio total. Essas medidas não farmacológicas visam reduzir a transmissibilidade do vírus na comunidade e portanto retardar a progressão da epidemia. Ações como essa, além de reduzirem o número de casos, tem o potencial de diminuir o impacto para os serviços de saúde, por reduzir o pico epidêmico.


Mais Notícias