Irecê Líder: Prova de vida: quem precisa fazer? /* CONFIGURAÇÃO CORPO DE POSTAGENS */ /* FIM DA CONFIGURAÇÃO CORPO DE POSTAGENS */ -->
ao vivo

SLIDER

IRECÊ LÍDER AO VIVO

Esconder Vídeo
Abrir Vídeo
Clique aqui para enviar seu recado.
NO AR
PROGRAMAÇÃO LÍDER
LOCUTOR
(x) Fechar
Compartilhe a Líder
Facebook
Whatsapp
Telegram
Participe! Mande seu recado para o nosso Whatsapp!

segunda-feira, 31 de agosto de 2020

Prova de vida: quem precisa fazer?


A prova de vida para aposentados continua suspensa em todo país. A medida foi tomada por conta da pandemia da covid-19 e vale até o dia 30 de setembro. Porém, quem estava com o benefício suspenso antes de março, mês que o governo considera início da pandemia, deve realizar o procedimento para não perder de vez o benefício. É que de acordo com as regras do INSS, quem ficar mais de seis meses com o benefício suspenso pode ter a aposentadoria cancelada. Aí, o beneficiário só conseguirá reaver a aposentadoria quando as agências do INSS retomarem o atendimento presencial. Para realizar a prova de vida, o aposentado deve ir até o banco onde ele recebe o benefício e apresentar um documento original com foto. Aposentados com mais de 60 anos e que não podem sair de casa, podem enviar uma pessoa de confiança para fazer a prova. O INSS também está testando a prova de vida pelo celular. O aposentado deve mandar uma selfie para o INSS para provar que está vivo. 
O processo acontece com 500 mil aposentados selecionados pela previdência, que usa a base de dados do governo federal, como a foto da carteira de motorista digital. Quem está participando do processo deve entrar no aplicativo de celular meu inss e clicar no ícone prova de vida. Depois é preciso acessar o aplicativo do governo federal, o meugov.br, e autorizar a biometria. Após este processo, é preciso autorizar que o aplicativo use a câmera do celular. Na validação facial, o aposentado tira uma foto do rosto seguindo os comandos da tela. Depois, é preciso retornar ao aplicativo meu INSS e confirmar a prova de vida. 
De acordo com a previdência, a previsão é que ainda neste ano, o procedimento seja liberado para todos os aposentados do país.

Mais Notícias