Irecê Líder: Bahia registra primeira morte de criança por síndrome rara ligada à Covid-19 /* CONFIGURAÇÃO CORPO DE POSTAGENS */ /* FIM DA CONFIGURAÇÃO CORPO DE POSTAGENS */ -->
ao vivo

SLIDER

IRECÊ LÍDER AO VIVO

Esconder Vídeo
Abrir Vídeo
Clique aqui para enviar seu recado.
NO AR
PROGRAMAÇÃO LÍDER
LOCUTOR
(x) Fechar
Compartilhe a Líder
Facebook
Whatsapp
Telegram
Participe! Mande seu recado para o nosso Whatsapp!

quinta-feira, 27 de agosto de 2020

Bahia registra primeira morte de criança por síndrome rara ligada à Covid-19


Um menino de 09 anos, residente de Salvador, é a primeira vítima fatal da Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P), agravo ligado à Covid-19, na Bahia. De acordo com a Secretaria Estadual da Saúde (Sesab), 14 crianças e adolescentes entre 2 e 16 anos desenvolveram a doença até esta quarta-feira (26).

Desse total, além do menino que não resistiu, três seguem internados e 10 já tiveram alta, conforme apurado pelo Jornal Correio. Entre os municípios baianos com casos do SIM-P, Salvador teve o maior número de diagnósticos da síndrome, com oito ocorrências, seguida de Camaçari com dois pacientes com a doença. Madre de Deus, São Sebastião do Passé, Candeias e Santo Antônio de Jesus registraram um enfermo cada.

Desde o início da pandemia, a Bahia contabiliza 19 crianças e adolescentes com sintomas da síndrome que causa uma inflamação generalizada. Embora não se saiba qual é a relação exata entre a síndrome e o coronavírus, o agravo acomete pacientes com até 18 anos e que os sintomas aparecem entre uma e duas semanas depois da infecção, revela especialistas. Em nota técnica, o Ministério da Saúde delimita a faixa etária até os 19 anos.

Na Bahia, nem todas as 14 crianças e adolescentes com o diagnóstico confirmado da doença testaram positivo para o coronavírus. Apenas 11 possuíam a confirmação da covid-19, enquanto três apenas tiveram contato com alguém que pegou a doença viral.

O gênero que mais é acometido pela doença são os meninos, dos 11 casos, apenas 3 eram meninas. Quanto à faixa etária dos enfermos, três possuem nove anos, dois têm 10 anos e outra dupla tem 2 anos. As idades de três, cinco, seis, sete, oito, 14 e 16 anos registraram apenas um caso cada.

Mais Notícias