Irecê Líder: Seguro-Desemprego pode pagar parcelas extras durante a pandemia – Entenda /* CONFIGURAÇÃO CORPO DE POSTAGENS */ /* FIM DA CONFIGURAÇÃO CORPO DE POSTAGENS */ -->
ao vivo

SLIDER

IRECÊ LÍDER AO VIVO

Esconder Vídeo
Abrir Vídeo
Clique aqui para enviar seu recado.
NO AR
PROGRAMAÇÃO LÍDER
LOCUTOR
(x) Fechar
Compartilhe a Líder
Facebook
Whatsapp
Telegram
Participe! Mande seu recado para o nosso Whatsapp!

quinta-feira, 2 de julho de 2020

Seguro-Desemprego pode pagar parcelas extras durante a pandemia – Entenda



A depender das condições, quem for demitido durante a pandemia do novo Coronavírus poderá receber uma grana extra nesse período.

Isso acontece por que o Codefat (Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador) analisa a possibilidade de pagar mais duas parcelas de seguro-desemprego para quem for demitido sem justa causa durante o período de pandemia do Covid-19.

Cerca de 6 milhões de pessoas devem ser beneficiadas caso a mediada seja aprovada, trazendo um impacto de R$ 16,1 bilhões nas contas públicas.


Parcelas do Seguro-desemprego

Segundo as regras atuais, o cidadão tem direito a receber entre três e cinco parcelas do seguro-desemprego. O valor do benefício varia de R$ 1.045 (salário mínimo) a R$ 1.813,03. A quantidade de parcelas e valor dependem do tempo trabalhado e de quantas vezes o pedido já foi feito.

Portanto, se o Codefat aprovar a medida, quem for demitido sem justa causa poderá receber de cinco a sete parcelas do benefício.


Quem terá direito

A medida deve ser votada na próxima reunião do conselho, prevista para 16 de julho. Se aprovada, trabalhadores dispensados sem justa causa, entre 20 de março e 31 de dezembro de 2020, terão direito à ampliação do benefício.

A proposta foi apresentada por meio dos conselheiros que representam os trabalhadores no Codefat. De acordo com o conselheiro Sérgio Luiz Leite, a medida se ampara na emenda constitucional 106 de 2020, que criou o orçamento de guerra.






Mais Notícias